A Sociedade de Informação e a Excelência Empresarial

Na sociedade moderna, a união de esforços e a partilha de experiências, numa vertente empresarial e através da tecnologia de Informação e comunicação, atingem patamares nunca antes conseguidos. As novas tecnologias, filhas da exploração do espaço, são as responsáveis pela celeridade dessa informação, que vem para benefício da troca de conhecimentos, pois a passos largos permitem, cada vez mais, que mundo empresarial “corra” para a sua excelência.

Os modelos de excelência de negócios, utilizados por uma grande porção de países da nossa esfera, funcionam como um mecanismo fundamental para a melhoria do desempenho das organizações. As regras utilizadas para as suas auto-avaliações não se regem por qualquer modelo específico. Estes modelos de excelência, são constituídos por centenas de perguntas que exigem respostas sobre como, ou o que é feito nas diversas áreas do negócio.

O reforço da inovação de ideias; o crescimento da organização; a satisfação do colaborador e a sua participação/ envolvimento nos processos; a eficiência e a confiabilidade do produto, tendo como objectivo final a satisfação do cliente, são os factores que saem beneficiados com a abordagem da excelência empresarial nas empresas.

A utilização das novas tecnologias facilitam nos cumprimentos dos objectivos traçados nas diversas áreas do negócio e que permitem, por parte do tecido empresarial, alcançar a sua excelência.

Actualmente, a informação vem ao nosso encontro, uma vez que todos os dias somos bombardeados por ela, fruto da globalização; fruto das inovações oriundas dos avanços tecnológicos pelo homem alcançados no século anterior.

 

A dimensão imprescindível de informação, na actualidade, exige ao homem maior capacidade de acumulação dessa informação, sendo que a sua dimensão tornou-se muito extensa em relação às capacidades de armazenamento no seu cérebro. Este que, sentiu necessidade de criar ferramentas de apoio para a acumulação dessa informação. O computador, o telefone, a Internet, a televisão e todos os meios de comunicação, agora disponíveis e ao alcance de quase todos, são os responsáveis por dar auxílio às novas exigências agora imputadas a nós humanos.

O acumular de necessidades relativamente ao comércio, à educação, à família e até ao trabalho e com a “distância” agora diminuída entre os continentes e que fora provocada pela “revolução tecnológica”, exige maior capacidade e mais empenho por parte de cada habitante do planeta, para que, numa união de esforços, a dignidade e a equidade de valores possa ser garantida a todos. O espaço, por cada um de direito, será alcançado dependendo da capacidade de inovação e da aceitação dos intensos avanços que o mundo tecnológico nos submete. Para tal, é necessário que o mundo empresarial não olhe só para o seu “umbigo”. É fundamental trabalhar o futuro; é fundamental em termos de sustentabilidade garantir um espaço digno às gerações vindouras.

tags: , , ,
publicado por qvieira às 11:32 | link do post