O filme e a manifestação: "geração à rasca"

Há uns anos atrás, na década de 90, nas galerias D. João – Funchal assisti a um filme em que foi exigida, ao actor principal (Mel Gibson) e após o rapto do seu filho, uma quantia milionária para que o resgate pudesse ser efectuado. Sendo que “a coisa” correu mal, o milionário pai da criança em último recurso dobrou a quantia exigida para o resgate a quem capturasse o raptor. Metido numa grande cilada, o criminoso (detective de profissão) activa o “plano b”. Ou seja, de raptor para herói, fazendo-se passar para o lado que lhe garantisse o valor exigido e que agora era a dobrar. A coisa no filme para o estratega correu mal…

 

Acho piada que na manifestação de hoje, da responsabilidade da “geração à rasca” (nos quais eu me incluo) que reclama o fim da precaridade e a exigência de políticas que garantam a criação de emprego, alguns elementos da política activarem o seu “plano b”. Claro que estes com objectivos próprios…

publicado por qvieira às 21:02 | link do post