Segunda-feira, 16.10.17

Transportes Aéreos Portugueses!

As companhias aéreas têm com certeza conhecimento que o Aeroporto da Madeira sazonalmente está sujeito a ventos fortes e a outras condições climatéricas adversas que impossibilitam o normal funcionamento dos transportes... Quando um passageiro compra uma viagem está confiante que é da responsabilidade da companhia garantir o seu papel, ou seja, transporta-lo em segurança e comodamente até ao seu destino! Não acredito que a Lei defenda que as pessoas, nomeadamente, crianças, idosos, famílias, todos, estejam condenados ao “desenrasque-se quem puder” nos casos em que uma viagem por qualquer que seja o motivo termine na sua origem, ou tenha o destino diferente daquele a que a companhia se predispôs inicialmente transportar o passageiro!... 

 

Capítulo 1º

 

Fiz uma reserva na TAP em que a partida Funchal/Lisboa ficou agendada para dia 01/10/2017 às 9:45H (voo TP1680) e o regresso para 02/10/2017 às 15:20H (voo TP1687).

 

O voo de partida Funchal/Lisboa TP1680 do dia 01/10 atrasou seis horas e ainda assim, considero dos males o menor! Para meu azar e logo na minha viagem, a tripulação resolveu gozar a sua folga!... (lol) Atraso que por minutos não inviabiliza a minha ida à capital, o Sporting/Porto estava agendado para as 19:15h e só uma promessa de gorjeta ao taxista no Aeroporto me salvou o propósito!

 

No voo de regresso do dia 02/10, Lisboa/Funchal (1º de 3) e devido às condições climatéricas no Aeroporto da Madeira se encontrarem, de acordo com a Lei, impróprias para as aterragens e descolagens, esse voo TP1687 e por volta de outras seis horas depois da descolagem inicial, acabou por regressar à sua origem... “Bem vindos a Lisboa, espero que a viagem tenha sido do vosso agrado” Disse o comandante.

 

Na sequência dos factos, o mal maior segue-se, os passageiros desorientados dirigiram-se aos balcões da TAP no Aeroporto e dos escassos esclarecimentos acerca da situação o único que lhes foi fornecido nessa noite foi um cartão que apenas continha um número de telefone de chamadas com valor acrescentado (lol), e, se não estou em erro, um link de uma conta TAP no facebook!!...

 

Seguiu-se a procura desnorteada pelas bagagens! Num voo que não chega ao seu destino as malas de porão vão direitinhas para os “perdidos e achados”! Enfim, desnorte total!... Apenas carregava comigo “bagagem de mão”, safei-me!...

 

Os passageiros sem saber onde ir dormir, cochichos de haver pessoas que se calhar nem tinham para comer, a ausência total de acompanhamento por parte da companhia tem como resultado que teto e o chão do Aeroporto é um direito de todos!... Felizmente e embora sendo também um passageiro, fiz parte daqueles que por sua conta conseguiram garantir alojamento para essa noite...

 

No dia seguinte, dia 03/10 e após uma hora e tal na fila de espera, num balcão que continha 4 funcionárias e com capacidade para outras tantas, consegui novo "boarding pass" para esse mesmo dia às 19:45H, voo TP1677 (2º de 3). Viagem que nem se realizou, 3 horas dentro do avião parado na pista e para voltar tudo ao início, de resto assisti à aflição equivalente ao dia anterior e, mais uma vez, da minha parte lá me safei novamente, um telefonema garantiu-me novo alojamento!...

 

Dia 04/10, outra vez fila de espera (uma bicha constante com cerca de 30 metros) e quando chegou à minha vez sugeriram-me voo apenas para a sexta-feira, dia 06/10!!!!... Os aviões já a aterrar na Madeira e os passageiros atrasados, nas péssimas condições disponibilizadas, tinham de esperar...! O quê?... Exigi logo o livro de reclamações e com promessa de avançar com a situação pela via judicial!

 

Instantes depois, a funcionária da TAP quando me entrega o livro questiona-me se posso aguardar alguns instantes, uma vez que tinha acabado receber informações de haver um voo extraordinário para essa tarde (voo TP3837) (3º de 3) (afinal havia!)... Respondi que se regressasse à Madeira nesse mesmo dia não faria a reclamação!... (a ameaça intimidou!!)... Voo que se realizou e aterrou na Madeira.

 

Capítulo 2º

 

Quando se fala em deslocações aéreas entre o Continente e a Madeira, é de conhecimento geral que os portugueses residentes na Região Autónoma da Madeira têm o direito ao reembolso por parte do Estado da diferença do que pagou pela sua viagem, por 86€ (+/-). Para tal, basta se dirigir a uma estação de Correios levando consigo a sua identificação, os documentos da viagem e o recibo de pagamento da mesma...

 

Aqui vem o segundo problema (do qual já faço parte lol); então se a viagem de regresso, que paguei, do dia 02/10 (voo TP1687) não se concluiu naturalmente que não consta no recibo! E agora o reembolso da viagem que paguei na totalidade?... Pois, pelos vistos as lacunas desta companhia vão para além da forma como tratam/abandonam os passageiros nas adversidades com os transportes!... Há-de se resolver...

 

Post Scriptum: Levei no pacote mas gostei de viver a vergonhosa experiência!

publicado por qvieira às 19:44 | link do post | comentar
Quarta-feira, 02.08.17

MÃE

Mãe,

 

Comigo a pensar, para ti hoje me dei
E à consciência que tantas lembranças advém
Em letras perpétuo, pois doutro modo não sei
Prisioneiro da angústia de quem já não te tem

 

É verdade Mãe,

 

Cinco anos que já partiste, eu sei
Daí a homenagem que hoje te faço
Recorrer à saudade, a forma que achei
Para em poesia imortalizar-te um abraço

 

Pensar em ti torna-me forte
Na tua identidade que hoje me mantém
Serás para mim sempre o suporte
Onde quer que eu esteja MÃÃÃEEEE!

 

- Quirino Vieira

MAE__.jpg

 

publicado por qvieira às 05:57 | link do post | comentar
Domingo, 12.12.10

Declaração

Mais um ofício daqueles que são assinados ao domingo:

 

 

 

publicado por qvieira às 15:25 | link do post | comentar
Quarta-feira, 19.05.10

O Cavalo e o Burro

"Diz um velho ditado que a união faz a força. Estribado nele, diversos outros provérbios sustentam que todos, neste mundo, deveriam se auxiliar mutuamente, pois como ninguém vive sozinho, não há como negar que uma mãozinha aqui, ou outra mãozinha ali, ajudam a superar os entraves e obstáculos com que o dia-a-dia costuma dificultar a caminhada de cada um.

 

Conta uma lenda que certo dia, há muito tempo, um cavalo e um burro acompanhavam seu dono. O primeiro, imponente e orgulhoso de sua aparente linhagem inglesa, carregava nas costas apenas um arreio ricamente trabalhado, enquanto o segundo, coitado, mal e mal podia manter-se na mesma cadenciada sequência de passos do companheiro que seguia a seu lado, vergado ao peso da carga exagerada que haviam colocado sobre si. A certa altura do caminho, o burro, desgastado pelo esforço enorme que fazia, conseguiu reunir forças para pedir ao cavalo, entre arquejos, pausas e suspiros, que este o ajudasse, pois havia chegado ao limite de sua resistência. E dizia com voz que mais parecia um sopro:

 

-Veja que o meu pedido não é sem sentido, porque metade do peso que colocaram sobre meu lombo certamente será para você um fardo muito leve. Além disso, como já não aguento mais tanta canseira, tenho certeza de que se continuarmos assim, logo, logo, eu estarei ao lado dos meus antepassados. Por isso lhe peço: tenha piedade e me livre de morrer de forma tão humilhante.

 

Totalmente indiferente a essa súplica, o corcel seguia adiante sem ao menos um olhar de esguelha ao companheiro às portas da morte, até que, percorridos mais alguns metros do caminho, o burro vergou as patas dianteiras, bambeou o corpo durante alguns segundos, e finalmente tombou de lado, não mais se mexendo.

 

Complementando a história, resta dizer que horas depois o viajante deu prosseguimento à viagem, não sem antes colocar sobre o cavalo soberbo toda a carga que o animal morto levava, mais a pele do pobre-coitado.

 

Moral da história: Cedo ou tarde os arrogantes e pretensiosos também encontram a sua hora, descobrindo, então, que nada os diferencia dos seus semelhantes.

 

Baseado numa fábula de La Fontaine."

 

Texto: daqui.

tags:
publicado por qvieira às 00:19 | link do post | comentar
Segunda-feira, 08.06.09

Composição

O raciocínio até era considerável... O último parágrafo estragou tudo!

(Clique em cima da imagem para ampliar ou vá trocar as lentes dos óculos)

publicado por qvieira às 15:26 | link do post | comentar
Quarta-feira, 14.05.08

Texto Reflexivo

sinto-me:
publicado por qvieira às 14:26 | link do post | comentar
Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

arquivos

tags

participar

twitter icons

subscrever feeds

blogs SAPO