Segunda-feira, 16.10.17

Transportes Aéreos Portugueses!

As companhias aéreas têm com certeza conhecimento que o Aeroporto da Madeira sazonalmente está sujeito a ventos fortes e a outras condições climatéricas adversas que impossibilitam o normal funcionamento dos transportes... Quando um passageiro compra uma viagem está confiante que é da responsabilidade da companhia garantir o seu papel, ou seja, transporta-lo em segurança e comodamente até ao seu destino! Não acredito que a Lei defenda que as pessoas, nomeadamente, crianças, idosos, famílias, todos, estejam condenados ao “desenrasque-se quem puder” nos casos em que uma viagem por qualquer que seja o motivo termine na sua origem, ou tenha o destino diferente daquele a que a companhia se predispôs inicialmente transportar o passageiro!... 

 

Capítulo 1º

 

Fiz uma reserva na TAP em que a partida Funchal/Lisboa ficou agendada para dia 01/10/2017 às 9:45H (voo TP1680) e o regresso para 02/10/2017 às 15:20H (voo TP1687).

 

O voo de partida Funchal/Lisboa TP1680 do dia 01/10 atrasou seis horas e ainda assim, considero dos males o menor! Para meu azar e logo na minha viagem, a tripulação resolveu gozar a sua folga!... (lol) Atraso que por minutos não inviabiliza a minha ida à capital, o Sporting/Porto estava agendado para as 19:15h e só uma promessa de gorjeta ao taxista no Aeroporto me salvou o propósito!

 

No voo de regresso do dia 02/10, Lisboa/Funchal (1º de 3) e devido às condições climatéricas no Aeroporto da Madeira se encontrarem, de acordo com a Lei, impróprias para as aterragens e descolagens, esse voo TP1687 e por volta de outras seis horas depois da descolagem inicial, acabou por regressar à sua origem... “Bem vindos a Lisboa, espero que a viagem tenha sido do vosso agrado” Disse o comandante.

 

Na sequência dos factos, o mal maior segue-se, os passageiros desorientados dirigiram-se aos balcões da TAP no Aeroporto e dos escassos esclarecimentos acerca da situação o único que lhes foi fornecido nessa noite foi um cartão que apenas continha um número de telefone de chamadas com valor acrescentado (lol), e, se não estou em erro, um link de uma conta TAP no facebook!!...

 

Seguiu-se a procura desnorteada pelas bagagens! Num voo que não chega ao seu destino as malas de porão vão direitinhas para os “perdidos e achados”! Enfim, desnorte total!... Apenas carregava comigo “bagagem de mão”, safei-me!...

 

Os passageiros sem saber onde ir dormir, cochichos de haver pessoas que se calhar nem tinham para comer, a ausência total de acompanhamento por parte da companhia tem como resultado que teto e o chão do Aeroporto é um direito de todos!... Felizmente e embora sendo também um passageiro, fiz parte daqueles que por sua conta conseguiram garantir alojamento para essa noite...

 

No dia seguinte, dia 03/10 e após uma hora e tal na fila de espera, num balcão que continha 4 funcionárias e com capacidade para outras tantas, consegui novo "boarding pass" para esse mesmo dia às 19:45H, voo TP1677 (2º de 3). Viagem que nem se realizou, 3 horas dentro do avião parado na pista e para voltar tudo ao início, de resto assisti à aflição equivalente ao dia anterior e, mais uma vez, da minha parte lá me safei novamente, um telefonema garantiu-me novo alojamento!...

 

Dia 04/10, outra vez fila de espera (uma bicha constante com cerca de 30 metros) e quando chegou à minha vez sugeriram-me voo apenas para a sexta-feira, dia 06/10!!!!... Os aviões já a aterrar na Madeira e os passageiros atrasados, nas péssimas condições disponibilizadas, tinham de esperar...! O quê?... Exigi logo o livro de reclamações e com promessa de avançar com a situação pela via judicial!

 

Instantes depois, a funcionária da TAP quando me entrega o livro questiona-me se posso aguardar alguns instantes, uma vez que tinha acabado receber informações de haver um voo extraordinário para essa tarde (voo TP3837) (3º de 3) (afinal havia!)... Respondi que se regressasse à Madeira nesse mesmo dia não faria a reclamação!... (a ameaça intimidou!!)... Voo que se realizou e aterrou na Madeira.

 

Capítulo 2º

 

Quando se fala em deslocações aéreas entre o Continente e a Madeira, é de conhecimento geral que os portugueses residentes na Região Autónoma da Madeira têm o direito ao reembolso por parte do Estado da diferença do que pagou pela sua viagem, por 86€ (+/-). Para tal, basta se dirigir a uma estação de Correios levando consigo a sua identificação, os documentos da viagem e o recibo de pagamento da mesma...

 

Aqui vem o segundo problema (do qual já faço parte lol); então se a viagem de regresso, que paguei, do dia 02/10 (voo TP1687) não se concluiu naturalmente que não consta no recibo! E agora o reembolso da viagem que paguei na totalidade?... Pois, pelos vistos as lacunas desta companhia vão para além da forma como tratam/abandonam os passageiros nas adversidades com os transportes!... Há-de se resolver...

 

Post Scriptum: Levei no pacote mas gostei de viver a vergonhosa experiência!

publicado por qvieira às 19:44 | link do post | comentar
Segunda-feira, 25.04.11

25 de Abril, Liberdade e Respeito. O povo é quem mais ordena!

Politiqueiros:

 

- Para se governar um povo é importante que se o respeite; é importante garantir o essencial para que todos possam ter oportunidade de lutar por uma vida digna; é importante que se deixem de tretas; de merdas e de jogatanas políticas numa altura em que já não conseguem atirar mais areia aos olhos de ninguém! É verdade politiqueiros, a coisa vai de mal a pior!! Nunca se esqueçam de que, na sua terra, o povo é quem mais ordena!

 

Coloco o vídeo, em baixo, como uma homenagem aos, hoje, envergonhados Capitães de Abril!!

 

publicado por qvieira às 13:19 | link do post | comentar
Sábado, 12.03.11

O filme e a manifestação: "geração à rasca"

Há uns anos atrás, na década de 90, nas galerias D. João – Funchal assisti a um filme em que foi exigida, ao actor principal (Mel Gibson) e após o rapto do seu filho, uma quantia milionária para que o resgate pudesse ser efectuado. Sendo que “a coisa” correu mal, o milionário pai da criança em último recurso dobrou a quantia exigida para o resgate a quem capturasse o raptor. Metido numa grande cilada, o criminoso (detective de profissão) activa o “plano b”. Ou seja, de raptor para herói, fazendo-se passar para o lado que lhe garantisse o valor exigido e que agora era a dobrar. A coisa no filme para o estratega correu mal…

 

Acho piada que na manifestação de hoje, da responsabilidade da “geração à rasca” (nos quais eu me incluo) que reclama o fim da precaridade e a exigência de políticas que garantam a criação de emprego, alguns elementos da política activarem o seu “plano b”. Claro que estes com objectivos próprios…

publicado por qvieira às 21:02 | link do post | comentar
Quinta-feira, 10.03.11

Cartoon: Promessas?

Todas as classes do povo, em casa a observar pela TV, até já se habituaram à projecção pessimista que os nossos políticos emitem através dos seus discursos, cada vez mais, deprimentes!

 

publicado por qvieira às 15:15 | link do post | comentar
Domingo, 30.01.11

Calheta- Madeira!- 2

No artigo anterior, quando classifiquei como 'andores' os parquímetros colocados na zona, no início pareceu-me uma metáfora mal encaixada. A verdade é que, em menos de 24h passadas, a coisa andou mesmo!...

 

 

 

 

No domingo?...

publicado por qvieira às 18:41 | link do post | comentar
Sábado, 29.01.11

Calheta- Madeira!

As surpresas marcas no pavimento e seus 'andores' parquímetros, na Estrela da Calheta, estão a causar fortes cochichos tímidos de revolta entre os munícipes. Para além do objectivo estoirar o comércio da zona, nas fotos abaixo as imagens aparentam ter dois outros propósitos, traçados numa só faixa de rodagem. À moda das regras 'polidesportivas', o 'dois em um' desenhado no asfalto, projecta o novato estrondo resultante da austeridade aplicada ao combate contra as recentes e conhecidas, avultadas, despesas da autarquia em relação à manutenção dos monstruosos, em minha opinião, desnecessários mamarrachos públicos, que agora obrigam a um esforço monetário dos locais para que sazonalmente, em épocas balneares, se possa garantir uma cama de 3800 toneladas de areia amarela a transeuntes que só ali aparecem no verão com o objectivo de apenas, e só, pôr o rabo ao sol!...

 

Artigo escrito ao abrigo da rubrica

 

 

 

 

 

 

publicado por qvieira às 18:39 | link do post | comentar
Sábado, 30.10.10

Julgamentos

publicado por qvieira às 19:32 | link do post | comentar
Quinta-feira, 21.10.10

A má imagem projectada para o exterior através das enxurradas e dos fogos na RAM

Não será propriamente necessário consultar quaisquer dados estatísticos para se perceber que a Internet nos últimos anos, através das redes sociais, é responsável pela conquista da mais elevada carteira de “fregueses” espalhados por todo o globo. É também, sem dúvida, o meio de comunicação que aumentou radicalmente, não só a capacidade de informação ao dispor dos seus utilizadores, como também a eficácia e a rapidez com que os conteúdos são garantidos ao destino. Acabou-se a Era dos sábios e dos cultos! Hoje, qualquer indivíduo, mesmo sendo através de um telemóvel barato, consegue aceder perfeitamente a uma vasta quantidade de informação sem que para tal necessite de formação específica e que para isso até está isento de qualquer custo adicional. É pena que da parte de alguns docentes/responsáveis pelo ensino, em alguns sectores da educação, ainda se resista demasiado a esta realidade… Os benefícios que este fenómeno revolucionário dispõe, que muito tem prendido multidões ao pequeno ecrã, são inúmeros. No entanto, e como dizia a Rebecca: “não há bela sem senão!” O lado negativo desta realidade é também devastador…

 

A louvada liberdade de expressão permite, infelizmente, que se passe para o exterior, com velocidade da luz, aquela imagem medíocre, pouco proveitosa e desnecessária, que vai contra os objectivos de uma Região que tem no turismo como uma das maiores fatias de recursos internos que podem garantir de forma sustentável a sobrevivência de um povo insular que cada vez menos irá depender de dinheiros externos.

 

No corrente ano; as enxurradas do 20 de Fevereiro; os fogos do mês de Agosto; a queda das bananeiras no Porto Santo, e agora, o medo de avistar um aumento no caudal das ribeiras devido a um fenómeno natural, em épocas de Outono/Inverno, chamado de precipitação, está a ser demasiadamente exposto. Tudo isto, projectado através de fotos e vídeos para esse mundo fora, espelha o estado ingénuo e deprimido em que se encontra a população residente neste cantinho do céu. Oculta a beleza que esta ilha proporciona através do seu excelente cenário paisagístico e esconde a pureza saudável que aqui se pode respirar durante todo o ano…

 

Os prejuízos que algumas águas podem causar, devido a possíveis transbordos dos seus percursos, são acontecimentos normais e são apenas erros que temos de corrigir. A prevenção de fogos no Verão é tudo uma questão de educação!...

 

O turismo nunca esteve, nem está teso! As publicidades vergonhosas que fazemos passar da nossa terra é que os assustam!..     

publicado por qvieira às 22:14 | link do post | comentar
Sábado, 02.10.10

Cartoon: Treinos à porta fechada nos Barreiros

publicado por qvieira às 22:44 | link do post | comentar
Sábado, 10.07.10

Estádio do marítimo

Aquele que, no início, seria um projecto de turismo desportivo, e que por motivos alheios aos princípios a acautelar pela instituição, acabou por se extinguir. Aquele que, na altura, deixou comovida e escandalizada toda a massa associativa verde-rubra, dizendo-se traída pelas deslealdades derivadas da não cedência de terrenos por parte dos seus proprietários, que previamente por acordo e em fase de estudo, haviam prometido. Deixando, desta forma, clara suspeita de haverem sujeitos iludidos pela esfera do oportunismo mascarados de adeptos do clube. O imbróglio escandaloso criado à volta desta matéria e que tão mal ficou na fotografia, acabou por conduzir a preponderada promessa política à migração urgente do projecto para outros recursos alternativos. A sucedida novela, repleta de cenas dos próximos capítulos, para além de dividir adeptos do clube e cores políticas partidárias, misturou uma coisa com a outra. Toda esta sopa de agrião mal lavado acabou por conduzir à lógica prorrogação da conclusão da prenda centenária, prometida pelo governo ao clube. Ganhando, assim, a possibilidade de uma espécie de inauguração extraordinária que acompanhará as festividades do aniversário e que acontecerá, claro, antes da conclusão das obras. Acaba, também, a referida sopa, por colidir a execução dos trabalhos de investimento volumoso com a maldita crise que o país e a região atravessam, pondo em causa a aceitação da medida por parte dos madeirenses, nomeadamente os que vivem a situação de F grande, que podem ser mais dos que se possam imaginar...

 

Havendo a hipótese da provável implementação, por parte do governo, de portagens na via-rápida, que une a ilha toda, e de um aumento significativo no preço das entradas nos respectivos jogos, acabarão por ser os adeptos a pagar todo o desperdício acima descrito a dobrar! Foda-se…

 

 

Fotos da construção alternativa ao projecto: "Turismo desportivo"- Barreiros

 

 

 

Artigo criado ao abrigo da rubrica:

 

publicado por qvieira às 13:58 | link do post | comentar
Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

arquivos

tags

participar

twitter icons

subscrever feeds

blogs SAPO