MÃE

Mãe,

 

Comigo a pensar, para ti hoje me dei
E à consciência que tantas lembranças advém
Em letras perpétuo, pois doutro modo não sei
Prisioneiro da angústia de quem já não te tem

 

É verdade Mãe,

 

Cinco anos que já partiste, eu sei
Daí a homenagem que hoje te faço
Recorrer à saudade, a forma que achei
Para em poesia imortalizar-te um abraço

 

Pensar em ti torna-me forte
Na tua identidade que hoje me mantém
Serás para mim sempre o suporte
Onde quer que eu esteja MÃÃÃEEEE!

 

- Quirino Vieira

MAE__.jpg

 

publicado por qvieira às 05:57 | link do post | comentar